Buscar
  • Maria do Mar Vieira

115 sessões, 115 vitórias


Foto: SimplicityCatcher


115 Sessões fotográficas até hoje. Muito provavelmente escapou-me uma ou outra, por isso devem ser mais de 115. Nunca pensei que conseguiria chegar onde cheguei. Marcar sessões, definir outfits, make-up, local e horas. Para isso tenho de comunicar e o quão difícil por vezes é. Tenho de andar de transportes públicos e na maior parte das vezes ir para outra cidade. Tenho de interagir com pessoas, lidar com o imprevisto e com o desconhecido, aguentar a ansiedade, controlar tudo em mim para correr tudo bem. A única coisa que não controlo é quando estou em frente à câmara e posso simplesmente ser. Posso não pensar, o meu corpo move-se sozinho de pose para pose. Posso finalmente sentir a paz e o sossego dentro de mim. Que depois logo desaparece quando tudo acaba e tenho novamente de lidar com tudo aquilo que temo. Muitas sessões foram desmarcadas por entrar em pânico no dia anterior, na semana anterior ou por vezes no mês antes por achar que não iria ser capaz, por a ansiedade ser já tão grande que me impedia de dormir. As vezes que quis desistir foram imensas, nem dá para as contar. Mas logo no dia seguinte recebia um convite para fotografar e eu aceitava-o sem sequer pensar. Arrependia-me logo no segundo seguinte. Mas ia. Enfrentava todos os medos, ansiedades, sobrecargas e desregulações. No final chegava a casa exausta, muitas vezes em Shutdown e ficava dias a recuperar. Mas a fotografia chama por mim e sem eu dar conta, lá estou eu de mãos dadas com ela. Para muitos de vocês é de estranhar que para mim seja muito mais fácil e confortável estar a ser fotografada, do que simplesmente falar com alguém.

Sou Autista. E é por isso que tenho dificuldade em comunicar com as outras pessoas. É por isso que sofro por antecipação. É por isso que a cada imprevisto ou pressão sobre mim, me desregulo. É por isso que a cada som mais alto e intenso, a cada confusão posso ter uma sobrecarga. É por isso que tenho dificuldade em andar em meios de transportes. É por isso que tudo o que tenha a ver com interação me é difícil.

Sou Autista. Mas é por isso que sou tão boa naquilo que faço. Na capacidade que tenho de me focar a 100% nas câmaras que estão à minha frente. No facto de ser tão confortável para mim estar à frente delas. Não tenho de falar verbalmente com elas! É por isso. Posso falar com o corpo. E que bom que isso é.

Tenho de enfrentar mil e um obstáculos, mas depois disso posso brilhar. E é por isso que continuo diariamente a lutar, para continuar a brilhar!

Que venham mais 115 oportunidades de brilhar!


75 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo