Buscar
  • Maria do Mar Vieira

Dia da Saúde Mental - 10 Outubro


Foto de Carlos Gomes

Hoje é o Dia da Saúde Mental, e como em todos os dias, temos de dar grande importância a este tema.

Estima-se que cerca de 80% de autistas têm problemas de saúde mental, como ansiedade, depressão e transtornos alimentares. E que adultos autistas sem deficiência intelectual têm 9 vezes mais probabilidade de morrer por suicídio do que não autistas.


A quantidade de estímulos que temos de processar diariamente e o medo sempre recorrente de ficarmos sobrecarregados; a dificuldade em socializar e de nunca sabermos como interagir com o outro; a dificuldade em identificarmos e gerirmos as nossas emoções; a ruminação de pensamentos; o não sabermos como nos comportar em determinada situação; o termos de enfrentar o desconhecido e os vários imprevistos; o mascarar recorrente para sermos aceites pela sociedade.


Isto tudo são exemplos que nos levam a ter quadros de depressão, ansiedade e outros transtornos, que se expressam em vários sintomas físicos, psicológicos e emocionais, como: dores de cabeça, de estômago, aperto no peito, inquietação, nervosismo, ondas de calor e frio, coração ou respiração acelerada, pensamentos negativos e intrusivos com frequência, overthinking, medo e preocupação excessiva, aumento da necessidade de controlo e rotina, diminuição das funções executivas, aumento de estereotipias e de sobrecargas, maior obsessão por interesses específicos, maior isolamento, aumento de sentimentos como tristeza, frustração e raiva, dificuldade em descansar e andar sempre exausto, evitar fazer determinadas tarefas, tornar-se menos comunicativo, assumir sempre o pior resultado possível.


Reforço a grande importância que os médicos, terapeutas, psicólogos e psiquiatras têm para nos ajudar a melhorar. É fundamental procurarmos algum especialista que saiba bastante sobre autismo, que não se limite a simplesmente saber o que se ouve por aí, mas sim que tenha estudado, pesquisado, analisado como realmente o autismo funciona no nosso dia a dia. Que tenha interesse e saiba ‘entrar’ dentro da nossa cabeça para melhor a compreender.

Cada autista é único e lida de maneira diferente com os seus problemas e dificuldades. Cabe ao especialista conhecer e analisar cada situação, para ajudar da melhor forma, e trabalhar e ensinar as estratégias que resultam melhor com cada pessoa.


Peço que os familiares, cuidadores, amigos, conhecidos e os próprios autistas estejam atentos a estes sinais, para assim, puderem procurar a devida ajuda com terapeutas especializados e capacitados. E peço a todos os especialistas para estudarem, pesquisarem e aumentarem o vosso conhecimento. Nós precisamos da vossa ajuda. Nós precisamos que vocês nos conheçam e saibam como nos ajudar de forma adequada. Nós também merecemos viver, merecemos saber como funcionamos e merecemos saber todas as estratégias existentes para ultrapassarmos as nossas dificuldades.


Agradeço a todos aqueles que estudam e lutam pela nossa saúde mental, por toda a ajuda e dedicação que investem em nós, para que a nossa evolução e as nossas melhorias sejam significativas. Agradeço todas as horas de pesquisa e conhecimento para nos conhecerem e ajudarem da melhor forma possível.


27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo