Buscar
  • Maria do Mar Vieira

Regresso às aulas

Atualizado: 21 de Set de 2019




Hoje trago-vos um tema muito importante nesta altura do ano. Regresso às aulas.

Eu não gostava nada desta altura do ano. Ficava sempre muito ansiosa dias antes das aulas começarem. É um período onde tudo era novo para mim, onde tinha muita dificuldade em me integrar. Eu gosto de ter tudo organizado e de saber tudo o que vai acontecer. Tinha de mudar a minha rotina diária. Tudo mudava, horários, locais, pessoas, era tudo diferente. E isso era muito difícil para mim.

O primeiro dia de aulas era algo horrível! Muitas pessoas, pessoas que eu não conhecia de lado nenhum, que olhavam para mim com um olhar que eu não percebia se era de julgamento ou curiosidade. Isso assustava-me, aterrorizava-me não saber no que elas estariam a pensar. Depois havia muito barulho e isso incomodava-me bastante. As pessoas (que para mim me pareciam milhares) a passar pelos corredores, na maioria aos pares ou em grupos, a falarem ou a rirem. E eu ali sozinha. A ouvir os seus passos apressados, a ouvir as suas conversas e as suas gargalhadas. Congelava. Sentia-me insegura e sozinha. A ansiedade aumentava cada vez mais. O barulho na minha cabeça ia aumentando. Ficava confusa, desorientada e entrava em pânico. A sobrecarga sensorial e de sentidos intensificava-se, só me queria ir embora, ir para o meu cantinho, onde estava segura e tranquila.

Depois o professor chegava, entrávamos todos na sala e sentávamo-nos. Contava o número de mesas e cadeiras que existiam na sala para me distrair de tudo o resto. E depois vinha o pior momento. A apresentação. Onde tínhamos de falar. Só queria ser invisível e esconder-me em algum sitio. Não me conseguia concentrar nem ouvir os meus novos colegas embora já soubesse os seus nomes, só não sabia a quem pertenciam pois dias antes tinha estado a ver a lista dos alunos da minha turma e já tinha decorado todos os seus nomes por ordem alfabética. Chegava a minha vez. Tinha de falar, dizer o meu nome, idade e de onde era. Só queria chorar. Não saia nenhuma palavra da minha boca, estava paralisada. Mas depois não sei como, a minha voz meia trémula saia e dizia meia dúzia de palavras.

No fim do dia chegava a casa e só queria chorar. Muita pressão dentro de mim, milhares de sons dentro da minha cabeça, alguns deles que eu nunca tinha ouvido na vida. Vozes, arrastares de cadeiras, risos e burburinho, passos, respirações, tudo ainda dentro de mim. Era tudo novo para mim e eu não gosto do novo. Gosto de ter tudo controlado e de saber o que vai acontecer.

Por isso deixo-vos aqui estratégias que vos podem ajudar neste regresso às aulas para que tudo seja um pouco mais fácil e não tão confuso.

Primeiro aconselho a irem visitar a escola antes das aulas começarem. Com os corredores vazios, sem vozes e confusões. Conheçam a escola toda, vejam onde serão as vossas salas de aula e onde são as casas de banho e a cantina. Isso vai deixar-vos um pouco mais tranquilos no primeiro dia de aulas.

Em segundo tenham sempre o mesmo horário, acordem sempre à mesma hora e saiam de casa sempre à mesma hora. Isso vai-vos ajudar a ter um pouco mais de controlo.

Se já conhecerem alguém da vossa turma, falem com ele e perguntem se podem ir com ele no primeiro dia, assim não se sentem tão sozinhos e desamparados.

Tentem conhecer e falar com alguém da vossa turma para terem um amigo que vos possa ajudar sempre que necessário.

É importante o director de turma e todos os professores saberem da vossa condição para estarem atentos e sempre disponíveis para vos ajudar. Assim as vossas atitudes nunca serão mal interpretadas e os vossos medos e ansiedades serão compreendidas.

Espero que isto vos ajude um pouco mais e vos deixe mais tranquilos. Vai correr tudo bem, vocês não estão sozinhos. Eu sei que vão conseguir, tal como eu consegui.

255 visualizações1 comentário
  • Facebook ícone social
  • Instagram
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now