Buscar
  • Maria do Mar Vieira

Um ano a Superar Barreiras

Foto de Nelson Gomes

O ano que passou foi um ano de muitas alegrias, desafios ultrapassados e muitas superações.

Mas além disto tudo senti uma grande pressão exterior por estar sempre bem e por conseguir fazer tudo. Por me ter assumido como autista, por ter um blog onde escrevo o que penso e sinto, por ser vista como alguém corajosa, por ter conseguido chegar onde cheguei, por ser vista como uma inspiração e um exemplo para os outros, por ajudar muitas pessoas como eu e as suas famílias; senti que tinha sempre de me sentir bem, de conseguir ultrapassar todos os obstáculos, de não puder ter os meus dias maus em que só quero ficar a descansar; de não puder chorar, de não puder vacilar; de ter de ser sempre corajosa e otimista.

Não, não sou otimista todos os dias. Por vezes estou cansada de tudo, sinto-me sem forças para viver e só quero desaparecer, sinto que ninguém me compreende, sinto-me sozinha e perdida. Porque todos me dizem que não me posso sentir assim? Não tenho direito de estar triste e cansada de vez em quando? Porque querem que eu seja sempre aquela menina com um sorriso na cara, pronta a enfrentar tudo? Porque tenho de estar sempre bem 24 horas por dia, 7 dias por semanas? Porque tenho de enfrentar o mundo sempre a todos os segundos? Porque não posso descansar de vez em quando? Porque tenho de estar sempre a lidar com mil e um estímulos a todo o momento, a enfrentar o desconhecido?

Por vezes preciso de ficar um dia em casa a descansar, sem falar com ninguém, sozinha, só eu e o meu mundo. Preciso disso para me reorganizar e recarregar as minhas baterias.

Há quem fique chateado e que me deixe de falar por eu fazer isto. E isso deixa-me triste e frustrada. Eu preciso por vezes de ficar em silêncio, sem falar com ninguém. Comunicar com os outros é algo cansativo e às vezes não tenho forças nem cabeça para estar atenta a todos os sinais corporais e faciais, a tentar decifrar o que eles querem dizer, a tentar perceber o que a outra pessoa está a dizer, a tentar compreender o que é suposto eu dizer a seguir e quando o é suposto dizer. Sinto-me exausta para tentar perceber isso tudo. Só quero ficar sossegada sem ter a minha cabeça sempre a pensar em coisas difíceis e estranhas. E só quero que percebam isso e que respeitem.

Preciso deste tempo para ganhar forças e coragem para continuar a fazer o que faço, para continuar a superar todo o tipo de desafios, para continuar a enfrentar o mundo, para ser forte, para sorrir no dia a seguir, para ser feliz. Posso precisar de um dia ou até dois ou três mas não é para sempre, é apenas para voltar mais forte, preciso de mais tempo talvez para recarregar as minhas baterias mas não precisam de se preocupar, de se chatear comigo por pensarem que é para sempre e que eu desisti, não precisam de me dar mil e um sermões. Isso só me deixa mais fraca e cansada. Só peço tempo, espaço, respeito e compreensão.

110 visualizações2 comentários
  • Facebook ícone social
  • Instagram
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now