Buscar
  • Maria do Mar Vieira

A minha pele e os tecidos


Photo: Carlos Gomes

A primeira coisa que faço quando chego a casa é vestir o pijama. É a roupa mais confortável que existe e é a que melhor tolero no meu corpo. Certos tecidos não consigo vestir e muitas vezes nem tocar.

Muitas vezes tenho de cortar as etiquetas das camisolas porque me incomodam e por vezes as costuras de certas peças de roupa arranham-me.

O que menos gosto são calças, tenho muita dificuldade em encontrar calças que sejam confortáveis o suficiente para ir à rua durante umas horas. Também não gosto nada de collants e licras. São tecidos que me fazem imensa impressão e que me mexo o menos possível para não ter de sentir o seu desconforto. Curioso porque como bailarina tenho de usar muito estes tipos de tecidos e faço um grande esforço para os vestir e tento sempre vesti-los o mais tarde possível.

O que mais gosto são vestidos e saias para não ter de usar calças, mas no inverno torna-se complicado porque tenho de usar collants. A solução que arranjei foi usar saias compridas e só usar umas meias até aos joelhos para o desconforto não ser tão grande.

Há dias que de manhã ao vestir-me, tenho de tirar a roupa logo a seguir porque não aguento aquele tecido na minha pele naquele dia. Experimento várias hipóteses, mas acontece o mesmo. Muitas vezes acabo por vestir um fato de treino porque foi a única roupa que consegui vestir. E muitas vezes acabo por nem sair de casa porque não consegui aguentar nenhum tipo de tecido no meu corpo.

É algo que me faz sofrer, porque gosto de me vestir bem e gostava de vestir determinadas peças de roupa que só de lhes tocar sinto-me muito desconfortável. Olho para as minhas amigas, que estão sempre tão bem vestidas e penso que gostava de me vestir como elas. Às vezes sinto-me mal de estar ao pé delas porque sinto que não estou tão bem vestida e tão bonita quanto elas. Tento sempre vestir as minhas melhores roupas quando vou ter com elas, mas às vezes simplesmente não consigo.

Só há poucos anos consegui comprar calças iguais às das minha amigas e sinto-me tão feliz quando as consigo usar e sinto-me tão bem por finalmente me puder vestir como elas.

Quando está muito calor não consigo vestir qualquer tipo de calças. Faz-me muita impressão o tecido muito colado ao corpo.


Outra das coisas que não suporto no meu corpo são cremes. É raro pôr, quando ponho sinto uma sensação tão estranha e desconfortável e depois de me vestir, pior ainda. Na praia, finjo sempre esquecer-me de pôr protetor solar porque me incomoda imenso aquilo no meu corpo.

No outro dia quando tomei banho, senti-me confiante para pôr creme no meu corpo. No dia seguinte tive de mudar de pijama porque já não aguentava aquele no meu corpo porque ainda sentia o creme no pijama.

Roupa molhada por cima do meu corpo faz-me imensa confusão também. Por isso é que odeio quando chove e quando a minha roupa se molha. Fico quase paralisada sem me conseguir mexer e só me apetece gritar.

Por vezes sinto uma comichão pelo meu corpo todo, pela minha cara e pelo meu cabelo. Tudo me incomoda, sinto-me tão desconfortável na minha pele que só me apetece arrancá-la. Deito-me e tento não me mexer ao máximo mas aquelas sensações não desaparecem. Dispo-me e coço o meu corpo todo, tento arrancar a minha pele, choro. A única solução é pôr-me debaixo de água bem quente até essas sensações desaparecerem.


Há dias muitos difíceis em que me sinto tão sensível e desconfortável, que não consigo vestir nenhuma roupa. Mas o maravilhoso é quando chegam dias em que consigo vestir a maioria de todos os tecidos. Consigo vestir-me bem, sinto-me bonita e confiante. Sinto-me tão feliz nesses dias e tento aproveitá-los ao máximo e vestir aquelas peças que tenho no armário e que é raro conseguir usar.



170 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo