Buscar
  • Maria do Mar Vieira

O que eu gostava que soubessem


Photo: Adolfo Usier


Hoje, 2 de Abril, dia da Consciencialização do Autismo, vamos relembrar que o Autismo não é nenhuma doença, mas sim uma condição do neuro desenvolvimento, o que significa que o nosso cérebro se desenvolveu de maneira diferente, e que não existe nenhuma cura milagrosa.

Neste dia é necessário dar lugar a todas as vozes autistas. É com elas que aprendemos o que é realmente ser autista e é importante que estas vozes não sejam ouvidas apenas hoje, mas sim Sempre!

Hoje quero-vos falar sobre algumas coisas que gostava que vocês soubessem. São pequenas coisas que acontecem diariamente, mas que é essencial serem entendidas e não serem vistas como falta de educação, fraqueza ou preguiça.



- Se quando conversas comigo, eu não te olhar nos olhos, é porque isso é muito desconfortável para mim.

- A dança foi a forma que arranjei para me conseguir expressar e comunicar.

- Se me ligares e eu não atender, é porque fiquei muito ansiosa e não consegui atender.

- Se te disser para falares mais baixo, é porque isso me está realmente a causar dor.

- Há muitas texturas que me fazem desregular, só pelo simples facto de lhes tocar.

- Se falares comigo e eu não responder, não é por não querer, mas sim porque não consigo falar.

- Depois de estar com um grupo de pessoas e a socializar, vou ficar exausta e precisar de tempo para recuperar.

- Quando partem do principio que eu não sou capaz de fazer alguma coisa, deixem-me tentar fazer essa coisa primeiro, em vez que fazerem logo por mim.

- Se passar uma mota por mim, vou precisar de uns minutos para me regular novamente.

- Se cancelar algo à última da hora é porque a ansiedade e o pânico me invadiram ou porque estou a recuperar de um meltdown/shutdown.

- Se tiver um meltdown e estiveres ao meu lado, leva-me para um sítio mais calmo com menos estímulos.

- Se naquele dia não quero fazer nada, não é por preguiça, mas sim porque preciso de espaço e tempo para me regular.

- Gosto de ter tudo controlado, se algo não corre como eu estava à espera, posso ter um meltdown.

- Quando entro num local público a ansiedade cresce e tenho de respirar fundo várias vezes e dizer para mim própria que está tudo bem e que consigo.

- Sinto tudo com muita intensidade e por vezes tenho desregulações emocionais.

- Apesar do medo, da ansiedade e de achar que não vou conseguir, eu aceito sempre todos os desafios e tento ultrapassa-los.

- Sou uma pessoa que luta por aquilo que quer e merece.

- Se pudesse não ser autista, eu continuaria a se-lo.



182 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo